Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]



Há 12 anos ninguém nasce em Fernando de Noronha. Alegando que os custos não justificavam a manutenção de uma maternidade, o governo fechou, em 2004, o local. Desde então, todas as grávidas precisam deixar a ilha no sétimo mês da gestação. Os partos são feitos no Recife.

Embora não exista uma lei que obrigue esse deslocamento, na prática não há como fugir da regra, já que não existe estrutura na ilha para fazer os partos e as gestantes são estimuladas a voarem para a capital. Passagens e hospedagem são custeadas pelo governo e as crianças podem ser registradas como noronhenses, mas isso não evita reclamações.

O deslocamento, o longo tempo longe de casa, a solidão e o aumento dos custos causam indignação das gestantes e de suas famílias. Antes do fechamento da maternidade, cerca de 40 partos eram realizados por ano em Noronha. Por conta do fechamento, hoje há quem escolha não engravidar ou não ter um segundo filho. Noronhenses, nascidos na ilha mesmo, estão em processo de extinção.



*Foto e texto: Extraídos do site 360meridianos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]